Acampamento Patrulha Tamoio

Mães de Sênior

08/05/2017 Comentários (2) Tropa Sênior Aporé, Tropa Sênior Entrevista

Tropa Sênior Entrevista – Tia Zê

Com o novo site do Grupo Escoteiro Caio Martins no ar, foram solicitadas algumas matérias e notícias para dar visibilidade e nessas conversas surgiu a ideia de uma série chamada Tropa Sênior Entrevista. E para começar nada melhor que Tia Zê.

Tropa Sênior Entrevista - Tia Zê

Mais uma entrevista da série

Tia Zê, Técnica de Enfermagem aposentada, Idade: 80 anos

Qual o papel que a senhora exerce no Grupo Escoteiro Caio Martins – 6º DF ?

“No momento eu passei o cargo de diretora técnica para o Tadeu, e vou ingressar em relações públicas, é uma coisa que eu gosto muito de fazer e o grupo precisa que tenha alguém que o represente nos órgãos”.

O que a senhora acha da atual Tropa Sênior?

“A atual Tropa Sênior é um motivo de orgulho para mim, de ver vocês, de verdade, crescendo e sendo acreditados. Que a coisa mais importante para nós, eu acho que por qualquer ser humano, é saber que os outros, as outras pessoas, confiam em nós; e nós estamos confiando muito em vocês porque vocês estão fazendo o Ramo Sênior se orgulhar de vocês.”.

Qual o papel que a senhora acha que a Tropa Sênior tem que exercer no grupo?

“É continuar dando este bom exemplo para que os pequenininhos, lobinhos e escoteirinhos ainda bem novinhos, tenham vontade de ir para Sênior. Essa a coisa mais importante do papel de vocês, de ser de verdade, um bom parâmetro para o mais jovem que vem atrás, seguindo os exemplos de vocês. Isso é muito bom.”

O que a senhora acha do crescimento da atual Tropa Sênior do grupo?

“É isso que eu to dizendo pra vocês, eu estou muito orgulhosa desse crescimento de vocês, porque, de verdade, vocês conseguiram afinar, vocês com a chefia de vocês. E o trabalho mais importante neste momento é ser um espelho, pra que os outros se mirando nesta atual Tropa Sênior tenha vontade de ser um Sênior um dia, isso é importante.”.

A senhora já foi Chefe da Tropa Sênior?

“Não, Tropa Sênior não. Aqui tinha Tropa de Guias, só de meninas, e eu fui chefe delas doze anos. Elas eram valentes, teve uma época que tive sete escoteiras da pátria, numa tropa só, já pensou sete escoteiras da pátria. E ai depois precisou mesclar com a Tropa Sênior, porque o Sênior quando vai chegando à época da idade da faculdade, vocês tem que recuar um pouco pra poder se preparar da vida, ai tava enfraquecendo a Sênior e decidiu fechar a Tropa de Guias e juntar. Agora fica muito bom também, quando eu fiz experiências, duas patrulhas de Sênior e duas patrulhas de Guia funcionam bem.”.

Quando a senhora era chefe, as atividades eram parecidas com as atuais?

 “Não, mas tem muita coisa igual, por exemplo, o físico, o desafio físico, é o mesmo, agora o intelectual mudou muito. Nós fazíamos tudo que vocês fazem, nos íamos pra escalada, pra caverna, pro hospital doar sangue, fazíamos  campanhas, trabalhávamos em todas as campanhas: Era quente.
Outra coisa também era que o tempo de antigamente era mais longo do que agora, hoje a vida exige muito dos jovens, de todos nós, no meu tempo você fazia a faculdade e estava pronto para o resto da vida, hoje vocês tem que estar se mantendo atualizado, quem trabalha na área de informática sofre. Então isso aí mudou, a parte intelectual mudou, mas a parte de desafio físico é o mesmo, e o principio também continua o mesmo, a Lei e a Promessa acima de tudo”.

A senhora acha que a Tropa Sênior é bem vista pelos outros Ramos?

 “Com certeza, vocês conquistaram isso. Mas não era não, teve uma época aí que não era aquela Tropa que atraia o olhar do escoteiro, na verdade é bom que quando o menino vai fazendo treze, quatorze anos na Tropa Escoteira, ele já vai ficando com o olhar na Sênior. Com quatorze anos é difícil a gente manter o olhar dele dentro da Tropa, ele vai sempre olhar pra Sênior porque ta chegando a hora de ir pra lá, então isso é importante.”.

 A senhora tem alguma sugestão para melhorar a Tropa Sênior?

“Não, não tenho, ai eu acho que não. Eu acho que vocês estão no caminho certo, achei firme que vocês tão sabendo levar muito bem, e vai indo mais um chefe pra lá em breve, mais um bom chefe. Que a Tropa conforme ela vai crescendo ela vai exigindo mais, e ela já ta num tamanho muito bom com quase 30 jovens. E vamos em frente que lá vem mais desafios”.

Participaram da entrevista:
Matheus Schappo (Patrulha Xavante), Cezar Britto (Patrulha Kayapó), Caio Sangaleti (Patrulha Tupi) e João Pedro Venâncio (Patrulha Kayapó)

Parabéns aos jovens.
Sempre Alerta!!!

2 Responses to Tropa Sênior Entrevista – Tia Zê

  1. Orélio Antônio Saraiva disse:

    Gostei da entrevista. A tia Zê pode contar muito de nossa história.
    Também concordo com ela sobre a importância da Tropa Sênior.
    Parabéns!!!

  2. Maura Rúbia disse:

    Gostei, interessante sua visão de mudança dos tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *